Brasil na rua

Milhões manifestarem-se hoje nas ruas do Brasil contra a pouca vergonha. A secção de Inteligência da TV Globo divulgou um documento com a lista dos potenciais participantes nos protestos contra os atuais escândalos na política brasileira. Estão convidados mais de 7 milhões.

Depois de o ex-presidente Lula da Silva ter sido detido para interrogatório e o ministério público brasileiro ter pedido a sua prisão preventiva, instalou-se na opinião pública brasileira um ambiente de cortar à faca.
Por todo o lado – na televisão, na imprensa e na internet – multiplicam-se as notícias de escândalos que envolvem diretamente Lula e a sua família. A mulher e filhos do ex-presidente aparecem implicados num número cada vez maior de casos muito difíceis de explicar. A revista Época revelou um novo caso: num cofre à guarda de Lula estavam 132 presentes oferecidos ao Brasil enquanto ele foi presidente. Entre os objetos encontrados estavam joias, obras de arte e um crucifixo desaparecido em 2011 quando Lula deixou a presidência e que nunca mais tinha sido encontrado.
A hipótese de Lula ser preso está a dividir a opinião pública mas, se até agora, o apoio que o PT tem nas classes médias e baixas brasileiras tem conseguido resolver o problema, segurando o governo de Dilma, estas novas revelações fragilizam cada vez mais o atual poder do Planalto.
Na sociedade brasileira os cidadãos mais pobres e menos cultos compreenderam – e até chegaram a amar – políticos que se serviram dos cargos para enriquecer, desde que eles melhorassem a vida do povo. Ademar de Barros (1901-1969), antigo perfeito; ou Paulo Maluf (1931- ), antigo Governador e ainda Deputado Estadual, os dois de São Paulo, ficaram conhecidos como político que “rouba mas faz”, e foram até admirados por isso.
Mas com o Real a desvalorizar, o petróleo em mínimos históricos e a economia em queda livre, o Brasil perde mais duas posições na lista das maiores economias do mundo, e os Brasileiros perdem a paciência com o PT.
Porque uma coisa é roubar os ricos para dar aos pobres, outra, completamente diferente, é roubar o que é do povo e levar para casa. E é nesta posição que Lula, e por contágio Dilma e todo o PT, se colocaram agora.
Assim, os olhos do povo, Lula deixou de ser o Robin Hood para passar a ser o Xerife de Nottingham.

 

Publicado originalmente no Jornal de Notícias