11 de Março. Bombas, Golpes e vergonha

Os militares que combatem pelas forças governamentais do Sudão do Sul foram autorizados a “violar mulheres como forma de pagamento”. “Trata-se de uma situação de direitos humanos entre as mais horríveis no mundo, com uma utilização em massa de violações como instrumento de terror e como arma de guerra”, declarou o alto comissário da ONU para os Direitos Humanos, Zeid Ra’ad al-Hussein. Não há palavras para que cheguem…

11 de Março de 2004, foi o dia em que a Europa parou porque o terrorismo lhe bateu à porta. Há 12 anos, onze bombas espalhadas por comboios e estações de Madrid mataram 192 pessoas e provocaram quase dois mil feridos.; Exatamente 29 anos antes em Portugal o coronel Spínola escreve tristemente o epilogo do seu projeto/livro Portugal e o Futuro ao sair vencido e humilhado pelo partido comunista e pela ala de extrema esquerda do exército. O golpe de estado de 11 de Março de 1975 foi o seu canto do cisne.