Golfinhos

O som ondula como o seu corpo à superfície.
Na onda leve do sono dolente do barco mar.
No Sado os golfinhos fazem-me companhia
Brincam emergindo e submergindo
Rindo-se de sonar
Como se o estuário fosse um prado verde
e eles apenas luz
no ar.