Guerra, mentiras e vídeo. Literatura

Folio Aspetp da conferencia de imprensa

A luta contra o auto proclamado EI não são é só uma conta de derrotas. Hoje, o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH) contou que  4.108 membros do grupo Estado Islâmico morreram no último ano e meio na sequência dos bombardeamentos da coligação internacional na Síria.  As vinhas começaram a cair na Síria dia 23 de setembro de 2014 .

Há sempre quem aproveite estes momentos para aparecer como um bom samaritano, coisa em que o BE e Marisa Matias se tem vindo a especializar no entanto, ontem correu mal. “Não há pachorra!”, escreveu o comunista Ângelo Alves no Facebook, por causa de uma notícia que descrevia em pormenor o dia de Marisa Matias na capital belga depois das explosões. A eurodeputada seguiu um roteiro à risca, mostrou-se muito emocionada com as mensagens dos portugueses, preocupada com os colegas do Parlamento Europeu e convocou toda a sua equipa para jantar na sua casa comprando mantimentos para todos. Há ocasiões onde só importa fazer sem nada dizer!

O antigo apresentador Carlos Cruz, que foi presidente da comissão da candidatura de Portugal ao Euro 2004, lançou ontem uma autobiografia onde acusa José Sócrates de autorizar subornos. O antigo apresentador de televisão acusa diretamente Gilberto Madaíl de ter entregue envelopes em dinheiro e José Sócrates, então ministro adjunto com o pelouro do Desporto. Resta saber o que o antigo presidente da Federação Portuguesa de Futebol tem a dizer à notícia do Expresso. Carlos Cruz, mesmo já tendo cumprido a maior parte da pena não conseguiu ainda a liberdade condicional por se recusar a admitir culpa.

Importante, importante foi a apresentação do Folio, o maior festival de cultura em Portugal, que conseguiu rivalizar em notoriedade com as más notícias. O bem triunfa sempre.