Marcelo, Ourique e Agualusa

Qual foi o objetivo do Presidente Marcelo Rebelo de Sousa ao referir o milagre de Ourique na sua tomada de posse? Marcelo é um homem com um sentido religioso enorme. O milagre de Ourique refere-se a quando D. Afonso Henriques terá sido iluminado por uma luz, em forma de cruz e Cristo crucificado. O rei prostrou-se perante aquela “aparição” e Cristo prometeu-lhe a vitória não só na batalha que se avizinhava mas noutras que se seguissem. A independência do reino era, assim, vontade de Deus. Marcelo quer restaurar a alma lusa e sabe que é preciso voltar às raízes, voltar a acreditar na grandeza de Portugal e usa esta narrativa do catolicismo, provavelmente a que melhor se adequa às necessidades atuais do povo português. O Presidente interpreta a história: é mais fácil recuperar a moral de um povo religioso e crente do que um povo sem esperança, sem fé e “mutilado” pelos duros anos da crise.

José Eduardo Agualusa está entre os 13 semi-finalistas do The Booker Man Prize. A língua portuguesa é representada por mais um escritor, o brasileiro Raduan Nassar. Agualusa, curador do Festival Internacional de Literatura de Óbidos, FOLIO foi selecionado pela obra “Teoria Geral do Esquecimento” e está agora na corrida para um dos mais prestigiados prémios da literatura mundial, com um valor de quase 65 mil euros.