Silêncio

Dói-me o ar parado e esta angustia

o tempo invertido

a pirâmide que foge

Será que os meus olhos já te não sabem ver?

[envira-gallery id=”2228″]